quinta-feira, 30 de abril de 2015

Mais decoração

Olá, duplas !!!!!


Nada mais gostoso do que ter nosso cantinho do jeito que a gente gosta, não é mesmo ?!? Um lugar pra chamar de MEU!!! E pra deixar o nosso LAR DOCE LAR com a nossa cara é preciso usar a imaginação e CRIAR !!! Porta-retratos, quadro de fotos, frases de incentivo, velas, objetos de decoração em geral e muita CRIATIVIDADE!!!

Um viajante que se preze traz, além de muitas histórias pra contar, lembrancinhas dos lugares que visita. São imãs, cartão postal, fotos, pesos de papel, copos de bebida, pratos de porcelana e muito mais. Mas onde colocar tudo isso quando a gente volta pra casa ??? Temos que tomar cuidado pra que tudo isso não vire quinquilharia e acabe ficando esquecido num canto da sala!

O Dupla de Viagem vai dar algumas sugestões de maneiras interessantes de fazer essa decoração. São dicas simples, mas que dão um ar diferenciado a nossa decoração, além de deixar tudo com o nosso jeito.

Imã na geladeira ??? Será que encher a geladeira de imã é o jeito mais legal de deixar registrada a lembrança dos lugares percorridos ?!? Que tal destacar suas viagens com um quadro de imãs em um lugar especial da sua sala ou do seu quarto ?

acervo pessoal


E que tal deixar marcado todos os lugares que vocês já foram e/ou pretendem ir? Nesse mapa mundi, coloquei mini imãs para marcar os países visitados. Uma ideia legal para dar mais cor ao quadro é pintar cada imã com uma cor de tinta ou cola colorida diferente. Os imãs de alvo, que já vieram com o quadro, foram usados pra marcar os futuros destinos que, quem sabe um dia, ainda faremos!


acervo pessoal

Outra dica bem legal que eu vi na casa da dupla Dani e Duda, é fazer um nicho iluminado para colocar os copos de tequila comprados nas viagens. Um jeito bonito e criativo de deixar a lembrança das viagens em um canto de destaque da casa. Muito legal, né ?!? Adorei!!! Aproveito para agradecer a participação :)





E aí, vocês também têm alguma dica de decoração interessante pra compartilhar com a gente ?!? Marquem o dupla de viagem nas redes sociais e mostrem pra gente como vocês decoram com os souvenirs de viagem. ;) Bjo grande em todos e bora curtir o feriado......viajando, claro!

sábado, 18 de abril de 2015

Europa - a primeira vez a gente nunca esquece

Olá, duplas!!!!!

Atendendo a pedidos (FB e Insta), hoje vou escrever sobre a MAIS QUERIDINHA de todos os viajantes, a EUROPA!!!! Foi o meu primeiro amor! Começou bem cedo, quando eu ainda tinha 12 anos e fui morar na Alemanha. Foram 6 meses maravilhosos, de viagem, enriquecimento cultural, descobertas e uma experiência marcante, que ficou na minha memória pra sempre.

E tem como não se apaixonar?!? É o berço da civilização, com castelos medievais, jardins exuberantes, obras de arte, inúmeras exposições, entre outros atrativos, que tornam o velho continente um lugar APAIXONANTE! Como não se encantar com a cor do mar mediterrâneo, o calor dos espanhóis, o charme da França, a familiaridade de Portugal, as tulipas da Holanda, os chocolates belgas, as salsichas alemães, as construções do leste Europeu, enfim, por tudo ???

Nessa primeira viagem, conheci as cidades de Berlim, Dresden, Bremen, Munique, Londres, Amsterdam, Paris, Nice, Roma, Madri, Barcelona, Toledo, Praga, Lisboa. Depois disso, demorei um pouco mais pra reencontrar o meu amor. Afinal, já grandinha, era preciso ter meus próprios meios pra bancar uma viagem desse tipo. Então, com 25 anos voltei a Europa!

A viagem foi organizada com bastante antecedência e pesquisada nos mínimos detalhes. Foram 24 dias, viajando de mochilão pela Europa. Minha dupla de viagem foi a Vanessa e os países escolhidos foram: Itália (Milão, Veneza); Áustria (Innsbruck, Salzbrug e Viena); Hungria (Budapeste); Rep. Tcheca (Praga); Alemanha (uma passada rápida pela OktoberFest, em Munique) e Suíça (Berna, Thun, Lucerna, Genebra e Zurique). Foi em 2009, no mês de setembro.

Meu segundo mochilão pela Europa foi em 2011. Dessa vez, o grupo cresceu e ganhou mais 3 viajantes, meus irmãos e a namorada de um deles, na época. O foco da viagem era festas e praias, afinal, viajamos no verão europeu. Nosso destino foi Espanha (Barcelona, Ibiza, Formentera); Itália (Nápoles, Pompéia e Costa Amalfitana); Grécia (Mikonos, Santorini e Athenas) e Croácia (Dubrovinik, Hvar e Split).

Em 2013, voltei a Europa, novamente com minha amiga Vanessa, e a Camilla, minha amiga de longa data, que está morando em Londres e já viajou comigo para o Chile (viagem que merece um post mais tarde). Fomos em maio, pra curtir um clima mais friozinho pela região da Escócia, Irlanda, Bélgica e Inglaterra.

Em 2014, quebrando a sequência de viajar pra Europa de 2 em 2 anos, fui para a Turquia.....tudo bem, é Euroásia, mas ainda sim, tem uma parte do velho continente rsrs

Enfim, existe muito conteúdo para os próximos post e não vejo a hora de contar tudo pra vocês. Sem falar na minha dupla de viagem que já visitou alguns países que eu ainda não conheço, como a Rússia e a Suécia.

Esse primeiro post da série Europa vai ajudá-los a montar o  roteiro, escolher os meios de transporte, o número de dias e dar algumas dicas baseadas em nossas experiências pessoais. Achei importante fazer essa introdução pra vocês; primeiro, pra vocês saberem o que podem esperar dos próximos posts e segundo, pra passar algumas informações que são importantes pra ajudar a montar a viagem.

Então, vamos lá....vou tentar tirar algumas dúvidas para uma dupla viajante, que vai pela primeira vez para a Europa, lembrando SEMPRE, que TUDO é relativo!


  • Qual a melhor época pra viajar pra Europa?
A Europa fica no hemisfério norte e tem o clima bem diferente daqui, com estações bem definidas:

Primavera: março, abril e maio
Verão: junho, julho e agosto
Outono: setembro, outubro e novembro
Inverno: dezembro, janeiro e fevereiro

A primavera tem um clima agradável, as flores deixam os jardins mais bonitos e perfumados e o sol começa a se preparar pra aquecer. O verão pode ser ameno em alguns países, mas em outros, é intenso. É a estação mais alegre, com vários eventos e festivais. Os parques ficam cheios e as praias também. O outono é caracterizado por sua cor avermelhada, das folhas que se preparam para cair. Tem um clima gostoso também. O inverno é rigoroso e é possível encontrar neve em muitos lugares, com poucas horas de iluminação. 

Como tudo é relativo, vai depender do tipo de turismo que vocês pretendem fazer por lá! Esquiar? Inverno. Praias? Verão. Turismo para conhecer as cidades e a cultura local de maneira geral? Na minha opinião, primavera e outono, de preferência nos meses mais próximos do verão, para pegar um clima mais ameno (maio e setembro). Ahhh, vale lembrar que a estação mais cara para se viajar é o verão #FicaADica


  • Como escolher os destinos?
Vai do gosto e interesse pessoal de cada um. Cada lugar tem seus encantos! Indico escolher países próximos, que sejam passagem para chegar até outro. Vocês podem perder muito tempo com deslocamento se resolverem fazer uma viagem com países muito distantes. Imagina um roteiro com Rússia, Portugal e Croácia ??? Pra facilitar, vou colocar o mapa da Europa aqui embaixo :)



Tem gente, que prefere escolher um país e se aprofundar nele, outros preferem aproveitar para conhecer vários ao mesmo tempo. Eu sou do tipo que prefiro me aventurar por vários destinos! A viagem fica mais corrida, dá mais trabalho, mas é mais diversificada e dinâmica. 

  • Como se locomover internamente? Trem, ônibus, avião ou carro?
Ir a Europa e não andar de trem é o mesmo que vir ao Rio e não visitar o Cristo Redentor, andar de trem tem todo um charme, ainda mais para nós, brasileiros, que não estamos acostumandos com isso (infelizmente). Além disso, pode facilitar muito a vida do viajante. encomizando tempo e dinheiro. Existem alguns passes, mas é preciso estudar se realmente vale a pena o investimento e, normalmente, não vale.

Os aviões podem ajudar muito quando a distância é grande. Mas e se for pequena? Aí tem que ver o custo-benefício. A viagem de avião pode sair mais demorada que a de trem, se vocês levarem em consideração a antecedência para chegar no aeroporto, que às vezes fica afastado da cidade, o tempo para check in, despachar as malas, pegá-las de volta no destino final e de vôo, propriamente dito. Indo de trem, basta chegar com um pouco de antecedência para localizar a plataforma, entrar com a mala e sentar na poltrona, sem mistério! Só fiquem atentos sobre a necessidade de reservar lugar.

O carro é ideal para aqueles lugares que não tem trem, mas é preciso ver até que ponto o carro vai tornar a viagem mais confortável. Em grandes cidades, com trânsito e limitações para estacionar, eu não recomendo, pode tornar a viagem estressante e mais demorada. O carro é ideal para cidades da Costa Amalfitana, por exemplo, com belas paisagens na estrada e sem trem que faça a ligação entre elas.

Já li alguns relatos de algumas pessoas que usam o ônibus para viajar pela Europa, mas ainda não me convenci de ser o melhor transporte. Já usei esse meio de transporte em alguns trechos que não era possível ir de trem e talvez seja uma opção para aquelas pessoas que não queiram alugar carro. 

Vou deixar aqui alguns  links para facilitar a pesquisa de vocês sobre os meios de transporte:







  • Quantos dias em cada cidade?
Para capitais e grandes cidades sugiro no mínimo 3 dias, se vocês forem do tipo de dupla que aproveita o hotel apenas para dormir. Cidades como Paris e Londres o ideal é de 4 a 7 dias, isso se vocês não quiserem morar lá para o resto da vida rsrsrs Cidades menores podem ser conhecidas no estilo bate e volta, ou seja, vocês fixam a base em uma cidade próxima maior ou com mais estrutura e passam apenas o dia na cidade vizinha. Como pode ser feito, por exemplo, entre o Rio e Niterói ou o Rio e Petrópolis.

Uma coisa que facilita muito o turismo nas principais cidades é o hop on hop off, um ônibus que circula com os turistas pelos principais pontos da cidade, com áudio-guia em vários idiomas e além da visão panorâmica da cidade, proporciona ao turista a chegada nos pontos selecionados e retorno para o ponto turístico seguinte.



  • Quanto levar?
Esse é outro ponto que é super relativo. Vai depender do tipo de turismo que a dupla pretende fazer, a época escolhida, o estilo de refeição, se os hotéis/hostels já estão pagos, a quantidade de passeios, enfim, da programação de cada dupla. Um valor razoável, que vai dar uma margem de segurança, é 100 euros por dia, por pessoa.

Um site legal, que descobri a pouco tempo ajuda a calcular a despesa da viagem. Vale a pena conferir: Quanto custa viajar ?

  • Quando comprar a passagem?
Depois que a dupla resolveu mais ou menos o período que pretende viajar, o roteiro e quantos dias pretende passar, chegou a hora de comprar a passagem. Não se deixem levar pelo impulso das promoções, às vezes o barato sai caro. 

Não adianta comprar uma passagem se vocês não sabem ainda quais as cidades que serão visitadas, quantos dias serão necessários  para conhecê-las e se é um bom período para conhecê-las. Pesquisem bastante antes e só depois de muito estudo comprem a passagem. Os preços variam e é bom acompanhar durante um tempo para saber quando, realmente, o preço está valendo a pena. 

  • Visto - É necessário para brasileiro?
Para quem pretende fazer turismo e não vai passar mais de 3 meses na Europa, não precisa de visto. Alguns países exigem apenas o seguro de viagem e a validade mínima do passaporte. Duplas, atenção ao passporte, a última vez que fui renová-lo demorei dias pra conseguir uma data de agendamento, então, nao esqueçam de verificar a validade dele antes de resolver viajar.

  • Vacinas
Apesar de não ter nenhum exigencia de vacinação para o continente europeu, o site da ANVISA recomenda: "Apesar de não haver, no momento, exigência de vacinação contra o sarampo para visitação a ouros países, é recomendado que viajantes com destino a páises com ocorrência dessa doença, como os do continente europeu, atualizem a vacina contra o sarampo pelo menos 15 (quinze) dias antes da viagem." 


É.....duplas, pra fazer uma viagem por conta própria é preciso ter disposição!!!! São vários meses de pesquisa até formar a viagem perfeita, mas depois que ela acontece, não tem realização maior! Cada detalhe é personalizado e a viagem vai se moldando à dupla de forma que o quebra-cabeça se complete! Cada peça que é colocada no seu lugar é um sorriso no rosto e quando a brincadeira acaba, não tem nada mais prazeroso do que ver tudo montado pelas suas proprias mãos. No final, a gente percebe que todo o trabalho e tempo perdido não foram em vão, porque cada lugar conhecido na viagem faz parte desse imenso quebra-cabeça!

E aí ?!? Vocês têm alguma dica ou já passaram por alguma experiência na Europa? Deixem o seu comentário! bjs bjs e boa viagem